Imagem de destaque para artigo sobre agricultura de precisão no Blog AgriQ. (Créditos: Shutterstock)

Agricultura de precisão: saiba como essa tecnologia pode te ajudar

Agricultura de precisão: saiba como essa tecnologia pode te ajudar

A agricultura de precisão é sinônimo de modernização no campo. Na prática, ela consiste em um conjunto de técnicas que permitem o gerenciamento localizado dos cultivos através de tecnologias avançadas.

O uso da agricultura de precisão vem crescendo exponencialmente nos últimos anos. Nesse cenário, podemos ver agricultores produzindo com maior eficiência e sustentabilidade de recursos econômicos e ambientais.

Quer entender como a agricultura de precisão funciona e de que forma ela pode beneficiar sua propriedade?

Então, confira a seguir!

O que é a agricultura de precisão e qual a sua importância?

Podemos definir a agricultura de precisão como um conjunto de práticas agrícolas que utiliza a tecnologia no campo como Inteligência Artificial, Internet das Coisas (IoT), análise de dados por meio de algoritmos (Big Data), geolocalização, automação e robótica.

Nesse sentido, a agricultura de precisão utiliza tecnologias avançadas para monitorar as atividades rurais. Essas ferramentas ajudam a entender quais são as condições ideais de cultivo das culturas, além de contribuir para decisões mais assertivas.

A princípio, a agricultura de precisão começou no Brasil durante os anos 90, época em que o foco era realizar mapeamentos de rendimento das culturas, realizado durante a colheita.

Nessa fase de início, a prática ganhou força e começou a ser bastante discutida em fóruns de produtores rurais, fabricantes e acadêmicos, que buscavam entender os ganhos e possibilidades com essa tecnologia.

Quais são as tecnologias utilizadas na agricultura de precisão?

De modo geral, podemos dizer que as tecnologias da agricultura de precisão auxiliam na diminuição de perdas na lavoura, uma vez que fornecem dados e analisam a propriedade em pequenas áreas.

Sendo assim, entre as informações coletadas, temos propriedades físicas do solo, necessidade de aplicação de defensivos, dentre outros.

Confira quais são eles:

GPS

O Sistema de Posicionamento Global (GPS, na sigla em inglês) é responsável por relacionar dados de latitude e longitude às subdivisões da propriedade agrícola. A partir dessas informações, é possível viabilizar a intervenção necessária para sanar determinado problema.

GIS

O Sistema de Informação Geográfica (GIS, na sigla em inglês) é um software para dados geográficos. Por meio da ferramenta, é possível decodificar informações geográficas em gráficos, além de integrá-las com diferentes bases de dados ou visualizá-las nos mapas da propriedade.

Técnica de taxas variáveis

A técnica de taxas variáveis consiste na análise de dados apurados por meio dos mapas de produtividade. Desse modo, é possível que o agricultor regule a aplicação de adubos, sementes e corretivos, conforme a necessidade do solo.

Além disso, também é possível utilizar dados levantados por sensores, que dispensam o georreferenciamento e incluem os sistemas de análise da informação e comando, em tempo real, para cada local adentrado.

Sistema de mapeamento de colheita

Essa tecnologia colabora para a geração de dados sobre a produtividade da lavoura, por meio do armazenamento de informações mapeadas durante a colheita.

Sensores remotos

Os sensores remotos utilizam aviões de satélites para levantar dados precisos sobre a propriedade.

Sensores de solo

Como o nome sugere, os sensores de solo são responsáveis por fornecer dados sobre a composição, presença de nitrogênio, compactação e salinidade do solo.

Além dessas tecnologias, existem outros equipamentos comuns em lavouras que utilizam a agricultura de precisão. Veja abaixo:

Tratores, adubadoras, colhedoras de café ou pulverizadores: guiados por geolocalização e controlados remotamente por meio de software para agricultura de precisão.

Drones: utilizados para captar imagens e fornecer informações fundamentais para o produtor.

Dispositivos posicionados no solo: podem ser usados para realizar o raio-x completo da topologia do terreno. Assim, fornece dados sobre resistência, temperatura e umidade.

Telemetria: analisa a performance das máquinas ou se sua velocidade e marcha estão corretas (precisão que representa queda no consumo de combustível).

Como é feita a agricultura de precisão?

Antes de tudo, é importante ressaltar que a agricultura de precisão abrange todos os aspectos da lavoura, como produtividade, solo (características físicas, químicas, compactação, etc.), infestação de ervas daninhas, doenças e pragas.

Dessa forma, diferente dos métodos tradicionais, que administram a área plantada como se ela fosse uniforme, a agricultura de precisão realiza o manejo a partir de dados disponibilizados por diferentes tecnologias.

Isso significa que durante o processo de manejo, é possível visualizar a variabilidade espacial e temporal dos fatores edafoclimáticos — ou seja, relacionados ao clima e o solo — de cada área agrícola, considerando as peculiaridades de cada parte do local.

Em resumo, quanto maior a quantidade de informações, mais certo será o diagnóstico sobre a variabilidade presente nas lavouras analisadas.

Dessa forma, a aplicação de insumos, por exemplo, é feita na hora certa, no local adequado e na quantidade correta.

Como resultado, o agricultor tem o aumento da produtividade e sustentabilidade.

Quais são as vantagens e desvantagens da agricultura de precisão?

Como vimos anteriormente, a agricultura de precisão utiliza a tecnologia não só para facilitar as atividades do campo, como também para garantir mais assertividade nas decisões relacionadas a produção agrícola.

Confira a seguir algumas vantagens oferecidas por essa prática:

Vantagens

  • Redução do risco da atividade agrícola;
  • Diminuição de custos da produção;
  • Melhora do controle de pragas;
  • Tomada de decisão mais rápida e assertiva;
  • Melhora do controle de todas as fases de produção agrícola, a partir do uso de sistemas informatizados de alto desempenho;
  • Aumento considerável da produtividade da lavoura;
  • Maior longevidade do solo pelo menor uso de defensivos (conciliação entre sustentabilidade e produção agrícola).

Por outro lado, as desvantagens são poucas e podem ser resolvidas com soluções simples. Afinal, o retorno que esse recurso oferece vale o investimento.

Desvantagens

  • Alto custo com investimento;
  • Complexidade de alguns softwares;
  • Mão de obra qualificada para interpretação dos dados.

Quais são os impactos da agricultura de precisão no dia a dia do agronegócio?

Inicialmente, um dos principais benefícios da agricultura de precisão é possibilitar a resolução de problemas com mais exatidão — ou seja, ir direto ao ponto que precisa ser solucionado.

Ao trabalhar dessa forma, as tarefas do dia a dia no campo são otimizadas, garantindo uma maior competitividade no mercado.

Outra vantagem é que as tecnologias da agricultura de precisão contribuem para um aumento de até 67% da produtividade da lavoura.

O que esperar do futuro da agricultura de precisão no Brasil?

Não há dúvidas de que a agricultura de precisão deixou de ser uma ferramenta do futuro. Atualmente, ela é uma tecnologia crucial em empreendimentos agrícolas de vários níveis, presentes em todo o Brasil.

A verdade é que as tecnologias da agricultura de precisão não se limitam apenas ao cultivo de grãos, visto que já estão presentes em praticamente todos os setores, incluindo arroz irrigado, cana, florestal e hortifruti.

Nesse sentido, é certo afirmar que a agricultura de precisão não é um modismo temporário, mas sim uma tendência no ramo do agronegócio que chegou para ficar.

Podemos atribuir esse crescimento a uma série de fatores. Dentre eles, temos o aumento da rede de suporte técnico e agronômico, por exemplo, que melhora a acessibilidade e oferta de produtos.

Consequentemente, os preços das ferramentas se tornam cada vez mais acessíveis, o que contribui para uma maior adesão dos produtos às tecnologias.

Nesse cenário otimista, as inovações não param. Isso significa que novos produtos e muitas tecnologias em estágios diferentes de utilização ainda estão por vir e a expectativa é de uma grande evolução para os próximos anos.

Logo, a expectativa é que o futuro traga um maior nível de automação das máquinas e operações integradas. Sendo assim, a ideia é ter conjuntos de equipamentos trabalhando em sincronia, de modo a realizar as tarefas com organização e eficiência logística.

Além disso, também espera-se o desenvolvimento de sistemas inteligentes de decisão. Por meio de informações provenientes da telemetria,  o objetivo é otimizar todas as operações e promover a integração com os sistemas de gestão de negócios da propriedade.

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu como a agricultura de precisão surgiu como um meio de garantir mais eficiência para as atividades agrícolas, com o intuito de proporcionar mais agilidade no processo de decisão.

Desse modo, a partir do uso de diferentes tecnologias, os produtores rurais também podem economizar insumos e recursos financeiros, além de ter uma visualização detalhada da propriedade.

Por fim, o manejo da lavoura, bem como das atividades agrícolas, também fica mais fácil e prático, o que contribui para uma maior produtividade.

Gostou desse conteúdo? Leia também nosso artigo sobre tecnologia na Agronomia.

Banner-Blog-AgriQ-Receituario-Agronomico-Teste-Gratis

Rafaella Aires

Formada em Jornalismo, pós-graduada em Marketing e especialista em Comunicação Digital, atuo como Analista de Conteúdo no AgriQ Receituário Agronômico.

Deixe um comentário